PET terapia para idosos, um amor que vai além das sessões

Publicado por

De acordo com especialistas, o contato com um bichinho de estimação é extremamente benéfico para os idosos. A PET terapia contribui para a melhoria da qualidade de vida de pessoas na terceira idade, diminuindo os níveis de estresse e ansiedade tão comuns nessa fase da vida.

Que ter um bichinho de estimação em casa é algo recompensador ninguém discute, não é mesmo? Eles se tornam nossos melhores amigos e retribuem de maneira única e redobrada todo o amor e atenção a eles dispensados. Mas e se esse mesmo sentimento de retribuição for aplicado em terapias com idosos?

É o que promove a Terapia Assistida por Animais – TAA. Também conhecida por PET terapia, trata-se de uma prática que consiste em aproveitar os benefícios da interação entre idosos e animais no tratamento de várias doenças da terceira idade, como depressão, Alzheimer, hipertensão, colesterol e glicemia.

Na prática, a PET terapia é oferecida em sessões que podem ser realizadas individualmente ou em grupo. A periodicidade da terapia pode variar de acordo com os problemas de saúde enfrentados pelo idoso e pode ser semanal ou quinzenal.

Não há contraindicações para a Terapia Assistida por Animais, desde que o idoso goste de bichos, não tenha nenhum trauma relacionado à convivência com os animais usados nas sessões e não apresente alergia ao animal.

Durante as sessões, um profissional especializado encarrega-se de mediar a interação do idoso com os animais, através de brincadeiras e cuidados. Os resultados desse método são surpreendentes.

Quais são os benefícios da PET terapia para os idosos?

Vários são os benefícios da terapia assistida por animais para os idosos. O fato dos animais necessitarem de cuidados humanos faz com que os idosos se sintam úteis e estimula a memória dos pacientes.

Além disso, a comunicação simplificada entre humanos e animais também causa menos estresse às pessoas com idade avançada. A facilidade dessa integração é capaz de melhorar a capacidade cognitiva do idoso, fazendo com que o mesmo se conecte com o mundo ao seu redor de forma mais fácil e intuitiva.

Conviver com animais causa uma sensação de bem-estar na pessoa idosa, aumentando expressivamente a qualidade e a expectativa de vida dela. Sem falar que a companhia de um bichinho de estimação também ajuda a preencher o vazio causado pela perda de um familiar ou pela saída dos filhos de casa, diminuindo os sintomas de depressão e hipertensão arterial – doenças comuns na terceira idade.

Os benefícios físicos proporcionados pela PET terapia para os idosos também devem ser levados em conta. A terapia combina carinho, divisão de espaço e atividades físicas como caminhadas e passeios, fazendo com que o idoso se movimente. A realização de exercícios na terceira idade contribui para a redução da pressão arterial, glicemia e taxas de colesterol.

PET terapia para idosos – um amor que vai além das sessões

Na Terapia Assistida por Animais o bichano atua como um co-terapeuta, uma ponte entre o profissional e o idoso no tratamento de várias doenças, inclusive o Alzheimer. A técnica, que se utiliza de animais na recuperação e reabilitação de várias enfermidades da terceira idade, proporciona vários benefícios aos pacientes tratados por ela.

Mas, o que acontece quando a Pet terapia ultrapassa os limites das sessões semanais ou quinzenais?

O contato com animais de estimação é capaz de transformar o dia a dia dos idosos. É comprovado que pessoas acima dos 60 anos que possuem animais domésticos em casa possuem melhor qualidade de vida.

Como? Idosos que possuem cachorros se exercitam frequentemente ao levarem os bichinhos para passear. Além de melhorar a condição física, passear com os cachorros também ajuda os idosos a fazerem novas amizades, oferecendo a eles benefício social ao interagirem com outras pessoas.

As caminhadas com os animais domésticos também aumentam a coordenação motora do idoso, pois o cérebro recebe e interpreta estímulos visuais e sonoros.

Conviver com animais domésticos também melhora o humor da pessoa idosa. Os momentos de lazer com os bichanos elevam as taxas de serotonina no cérebro, substância neurotransmissora que regula o humor, sono e apetite nas pessoas. As brincadeiras, conversas e trocas de carinhos entre os pets e os humanos ajudam a aliviar o estresse e diminuem a ansiedade no idoso.

Pessoas idosas também se sentem mais seguras ao lado de animais de estimação, pois eles transmitem sentimento de lealdade e proteção.

Quais são os animais ideais para a PET terapia com idosos?

Os animais mais usados na PET terapia são aqueles que possuem comportamentos dóceis, como cães, gatos e cavalos. Entretanto, outros animais também podem ser usados na Terapia Assistida por Animais com idosos, como pássaros, peixes e jabutis.

Estudos já comprovaram que idosos que convivem com animais são mais saudáveis, felizes e possuem maior expectativa de vida; que o cão, por exemplo, passou de simples guarda da casa para ocupar o lugar de melhor amigo do homem – e, diga-se de passagem, do idoso.

Afinal de contas, todos nós precisamos ter amigos carinhosos, leais e protetores ao nosso lado, sobretudo na melhor fase da nossa vida, a terceira idade.

E você, tem animais domésticos em casa? Conta pra gente como eles contribuem para a melhoria da qualidade de vida da sua família ou de algum familiar idoso! Quais são as suas experiências com a PET terapia?

Deixe uma resposta