Terapia Ocupacional promove a autonomia e recupera a autoestima dos idosos

Publicado por

A Terapia Ocupacional é uma área da saúde especializada em promover a autonomia e independência da pessoa idosa em suas tarefas diárias através de acompanhamento profissional.

No processo natural de envelhecimento é comum que funções básicas dos idosos sejam perdidas, como as condições físicas e cognitivas. Entretanto, idosos que perderam suas habilidades físicas e sensoriais por causa de doenças também podem se beneficiar da Terapia Ocupacional como meio de tratamento e melhoria da qualidade de vida.

A Terapia Ocupacional é uma técnica que se utiliza das ocupações diárias do idoso, na tentativa de desenvolver novas habilidades para que o indivíduo possa ser mais independente em suas tarefas cotidianas.

Nesse processo, um profissional especializado propõe atividades específicas para cada paciente, de acordo com o seu histórico familiar e de saúde. As atividades orientadas pelo terapeuta ocupacional proporcionam à pessoa idosa suprir suas necessidades básicas com mais autonomia, fazendo com que a pessoa se sinta mais produtiva e melhor.

A limitação dos movimentos e a dificuldade de comunicação são as maiores queixas dos idosos que procuram a Terapia Ocupacional para tratar questões físicas e emocionais trazidas pelo envelhecimento. Essas limitações os impedem de realizar tarefas básicas no dia a dia, como vestir as próprias roupas, alimentarem-se e saírem de casa sozinhos.

Essas dificuldades, quando não tratadas a tempo, provocam na pessoa idosa sentimentos negativos de incapacidade, afastamento e depressão, prejudicando a interação familiar e social do indivíduo. A Terapia Ocupacional previne e trata esse quadro clínico de tristeza profunda no idoso, impedindo que doenças maiores venham a se instalar no organismo da pessoa.

Como a Terapia Ocupacional melhora a qualidade de vida da pessoa idosa?

O objetivo da Terapia Ocupacional aplicada aos idosos é fazer com que os pacientes sejam independentes dentro dos ambientes onde eles vivem. A realização de diversas atividades motoras e de memorização durante as sessões é de suma importância para melhorar o desempenho do idoso em todas as áreas da sua vida.

Várias são as atividades propostas pela Terapia Ocupacional, que podem variar de idoso para idoso, conforme as necessidades de adaptação e rotinas. Como recursos utilizados durante as sessões podemos mencionar jogos de tabuleiro, artesanatos com pintura, recortes de papel ou tecidos, trabalhos com argila, caminhadas e vários outros.

Dependendo das instalações do estabelecimento onde a Terapia Ocupacional será realizada, tarefas domésticas como lavar louças, limpar a casa e oficinas de culinária também podem ser propostas como uma forma de reconstruir atividades que por algum motivo não estejam sendo realizadas.

Qual é o papel do Terapeuta Ocupacional na prevenção e tratamento de doenças da terceira idade?

O terapeuta ocupacional é um profissional especializado em promover a reinserção social de pessoas com problemas cognitivos ou físicos provocados por doenças ou idade avançada.

O terapeuta ocupacional de idosos trabalha primeiramente na identificação e compreensão de como essas pessoas mais velhas organizam e realizam as atividades do dia a dia, levando em conta suas necessidades básicas de higiene, alimentação, profissionais e de convívio familiar.

Depois desse processo avaliativo, o terapeuta ocupacional identifica quais são as atividades que o idoso não realiza mais com tanta habilidade e propõe novas possibilidades para que elas sejam realizadas com independência.

Ao propor atividades comuns ao cotidiano do idoso e apresentar a este novas opções e recursos para que essas tarefas sejam realizadas, o terapeuta ocupacional o ajuda a planejar e organizar seu dia a dia, beneficiando não somente o paciente, mas também toda a sua família.

O terapeuta ocupacional pode agir em equipe com o fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico geriatra, psicólogo e nutricionista do idoso, buscando de forma bem ampla o bem-estar físico e social do paciente.

Como a Terapia Ocupacional pode ajudar idosos portadores de demências?

Doenças degenerativas como AVC, Parkinson e Alzheimer são as que mais causam limitações físicas, mentais e sociais aos idosos e as que mais comprometem a qualidade de vida dessas pessoas.

Por comprometerem a capacidade física e motora dos idosos, as doenças causadoras de demências na terceira idade provocam interrupções na realização das atividades do dia a dia dos pacientes.

A Terapia Ocupacional promove a superação das dificuldades impostas por essas doenças degenerativas, melhorando a capacidade cognitiva e física do idoso e consequentemente sua independência e qualidade de vida.

Além dos benefícios físicos promovidos pela Terapia Ocupacional na vida de idosos portadores de demências, a terapia também pode ser uma grande aliada no treinamento e recuperação da memória do idoso.

O processo natural de envelhecimento ou doenças degenerativas do cérebro prejudicam o processo cognitivo da pessoa, impedindo ou dificultando que ela receba estímulos que contribuem para novos aprendizados ou memorização de situações já vividas.

Através de atividades que estimulam o cérebro, o terapeuta ocupacional cria condições para que o idoso retome a capacidade de memorização, concentração, atenção e divisão de espaço. Nesse contexto, são utilizados como recursos jogos, leituras, encenações, escrita e várias outras atividades capazes de estimular o aprendizado e a capacidade de comunicação do idoso.

Muito além da Terapia Ocupacional: A importância da família para a manutenção da saúde do idoso

A Terapia Ocupacional oferece resultados mais rápidos e melhores quando as dificuldades enfrentadas pelo idoso são percebidas precocemente pela família.

A presença e o cuidado dos familiares são essenciais e agem de forma integrada com o terapeuta ocupacional, propondo caminhos e soluções práticas para que os idosos possam superar suas limitações físicas e mentais.

Portanto, ao serem percebidos quaisquer desvios na rotina do idoso, dificuldades nas realizações de tarefas básicas, alterações na fala ou limitações de movimentos, um terapeuta ocupacional poderá ser consultado para oferecer os cuidados específicos.

O amor é o melhor caminho para superar as limitações impostas pela terceira idade.

E você, o que acha da Terapia Ocupacional? Estamos curiosos para saber a sua opinião!

Um comentário

Deixe uma resposta