Pressão arterial em idosos: precisamos falar disto!

Publicado por

Apesar de poder se manifestar em qualquer faixa etária, a hipertensão arterial costuma ser mais comum na terceira idade.

Geralmente assintomática, a hipertensão arterial atinge mais de 60% dos idosos brasileiros. Motivada por vários fatores, a pressão alta é considerada a mais comum das doenças da terceira idade.

Também conhecida como pressão alta, a hipertensão é caracterizada por uma elevação da pressão sanguínea nas artérias a valores iguais ou superiores a 140/90 mmHg.  Essa elevação dos níveis da pressão sanguínea nas artérias sobrecarrega o coração, que precisa realizar um esforço maior para bombear o sangue para o corpo. Em pessoas com mais de 74 anos, os níveis de pressão sanguínea devem ser superiores a 150/90 mmHg para que o idoso seja considerado hipertenso.

Por que a hipertensão está associada ao envelhecimento?

Com o passar dos anos o corpo humano vai envelhecendo e certas substâncias como cálcio e gorduras vão grudando nos vasos sanguíneos, tornando-os mais estreitos e dificultando a passagem do sangue. Isso aumenta a pressão sanguínea dentro das artérias e desencadeia a doença que conhecemos pelo nome de pressão alta.

As alterações metabólicas decorrentes do processo natural de envelhecimento também são apontadas como causas do aparecimento da pressão alta em idosos. Alterações nos rins, diabetes e obesidade estão entre as causas mais comuns para o surgimento da doença.

Além dessas, maus hábitos como consumo excessivo de sal e de bebidas alcoólicas, tabagismo na terceira idade, alimentação desequilibrada e sedentarismo ao longo dos anos são mais alguns fatores que podem causar pressão alta nos mais velhos. Idosos com casos de hipertensos na família possuem mais chances de desenvolver a doença.

A menopausa também tem uma relação direta com a hipertensão em mulheres com idade igual ou superior a 50 anos. Essa relação se dá pelo fato da baixa produção de estrogênio, um hormônio feminino ligado ao endotélio, um órgão que tem como função sintetizar proteínas e hormônios e dilatar os vasos sanguíneos. A baixa produção de estrogênio durante a menopausa faz com que os vasos fiquem mais contraídos, o que provoca a hipertensão arterial.

Como é feito o diagnóstico da hipertensão arterial em idosos?

A pressão alta na maioria das vezes é assintomática, sendo possível apenas diagnosticar a doença em uma consulta médica de rotina.

Durante a consulta, utiliza-se o esfigmomanômetro (instrumento utilizado para aferir a pressão arterial) em conjunto com um estetoscópio (instrumento utilizado na escuta cardíaca e respiratória). O exame não demora nem dois minutinhos e é de extrema importância para evitar complicações graves na saúde do idoso.

Em pessoas mais velhas, admite-se os níveis de pressão sanguínea iguais ou superiores a 150/90 mmHg para que o idoso seja considerado hipertenso.

Qual é o tratamento indicado para pressão alta em idosos?

Geralmente o tratamento para hipertensão em idosos é feito à base de remédios anti-hipertensivos, que baixam a pressão arterial controlando a dilatação e a contração dos vasos sanguíneos. A maioria desses medicamentos é de uso contínuo e prolongado, em alguns casos pelo resto da vida. Mas a adoção de medidas saudáveis pode ajudar os idosos a controlar a pressão alta:

  • Reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro;
  • Reduzir o consumo do sal de cozinha;
  • Praticar regularmente atividades físicas;
  • Controlar os níveis de estresse e ansiedade;
  • Controlar/perder peso;
  • Beber bastante água;
  • Evitar alimentos gordurosos e industrializados;
  • Consumir mais frutas, legumes, verduras e alimentos ricos em potássio, cálcio e fibras;
  • Visitar mensalmente o seu médico de confiança.

Problemas causados pela hipertensão na terceira idade:

A hipertensão arterial é uma doença de fácil diagnóstico e tratamento, mas, quando negligenciada pelo paciente pode prejudicar outros órgãos importantes ao corpo humano.

  • Coração: Com os vasos sanguíneos entupidos, o coração fica sobrecarregado, pois mais será o esforço para bombear sangue. O coração hipertenso é suscetível a arritmias e paradas cardíacas.

 

  • Cérebro: A hipertensão é uma das principais causas do AVC (Acidente Vascular Cerebral) na terceira idade. O AVC acontece quando o fluxo de sangue enviado a uma parte do cérebro é impedido por uma obstrução por causa de possíveis enrijecimentos ou estreitamentos das artérias do corpo. Sem o fornecimento de sangue o cérebro fica sem oxigênio e suas células tendem a morrer, criando lesões irreversíveis. Já o enfraquecimento dos vasos sanguíneos desencadeia um AVC hemorrágico.

 

  • Rins: A pressão alta também pode levar o idoso a uma insuficiência renal, pois compromete as veias do sistema de filtração dos rins. Com o funcionamento dos rins prejudicado haverá um acúmulo de resíduos metabólicos no organismo, que pode até matar.

Quais são os sintomas da hipertensão no mais velho?

Nem sempre a pressão alta vem acompanhada de sintomas externos. Em alguns casos mais graves (quando a pressão arterial está muito elevada) é possível perceber alguns sintomas:

  • Fortes dores de cabeça;
  • Dores na nuca;
  • Visão embaçada;
  • Tonturas;
  • Zumbido no ouvido;
  • Sangramento nasal, entre outros.

Medicamentos oferecidos gratuitamente pelo SUS para tratar hipertensão:

O Ministério da Saúde oferece gratuitamente seis medicamentos para tratar pressão alta nos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). Os remédios podem ser retirados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nas farmácias conveniadas ao Programa Farmácia Popular.

Para receber os medicamentos de graça o paciente precisa estar matriculado em alguma unidade pública de saúde e se cadastrar no programa levando RG, CPF, comprovante de residência e o cartão do SUS. Depois de cadastrado no programa, o paciente é encaminhado a um médico cardiologista, que prescreverá o medicamento em uma receita. A consulta cardiológica é mensal e de extrema importância para acompanhar a saúde do idoso hipertenso.

A seguir, confira a lista dos medicamentos oferecidos gratuitamente pelo SUS para tratar a hipertensão:

  • Captopril
  • Hidrocloratiazida
  • Atenolol
  • Losartana Potássica
  • Maleato de Enalapril
  • Cloridrato de Propanolol

 

E você, já aferiu sua pressão arterial hoje?

7 comentários

Deixe uma resposta