Eleições 2018: a importância do voto facultativo dos idosos

Publicado por

No Brasil, quem tem mais de 70 anos não é obrigado a votar.

Segundo o artigo 14 § 1º da Constituição Federal de 1988, a soberania popular será exercida “pelo sufrágio universal e pelo voto direto e secreto, com valor igual para todos”. No entanto, alguns eleitores são isentos dessa obrigação.

Idosos com mais de 70 anos e cidadãos maiores de 16 e menores de 18 anos podem exercer a sua soberania de forma facultativa, ou seja, podem votar, mas não são obrigados. Embora desobrigados de comparecerem às urnas, os idosos precisam estar em dia com justiça eleitoral, como fazer o cadastro biométrico e comparecer às convocações do órgão para que não tenham o título cancelado.

E apesar da Constituição Federal prestigiar a liberdade da pessoa com mais de 70 anos de idade, dando-lhe a opção de votar ou não, é de extrema importância que o idoso participe das decisões que envolvem o seu país como a escolha daqueles que governarão a nação.

A importância da participação do idoso nas eleições:      

O Brasil possui cerca de 30 milhões de idosos, um número bem expressivo de eleitores. A participação do mais velhos pode significar o resultado das eleições.

Através do voto os idosos têm a chance de pleitearem pelos seus direitos, por uma velhice mais digna e por benefícios mais justos.

Mais de 80% dos idosos brasileiros vive apenas com um salário mínimo, valor que torna impossível desfrutar de uma velhice com qualidade de vida. Isso faz com muitos seniores estejam ativos ou buscando recolocação profissional no mercado de trabalho.

Além disso, os planos de saúde para quem tem mais de 70 anos custam uma verdadeira fortuna, o que leva a maioria dos idosos para as gigantescas filas do SUS (Sistema Único de Saúde).

Existem ainda outros desafios enfrentados pela população idosa no país, como o direito às vagas gratuitas nos transportes, ruas e calçadas acessíveis, rampas de acesso e elevadores em locais públicos e vários outros direitos, que nem sempre são respeitados.

Para garantir que essas e outras prioridades sejam garantidas, é necessário que os idosos compareçam às urnas nos dias das eleições. É através do voto que essas melhorias podem ser conquistadas.

Pessoas com mais de 60 anos têm prioridade na hora de votar:

Se você já passou dos 60 anos e quer exercer a sua cidadania, mas não pode ficar aguardando muito tempo em pé nas filas, saiba que você tem prioridade na hora de votar!

Segundo o Código Eleitoral Brasileiro pessoas idosas, mulheres grávidas e portadores de necessidades especiais possuem prioridade na hora da votação, ou seja, podem se dirigir diretamente ao início da fila. Também se enquadram nesses critérios os médicos, enfermeiros, bombeiros e policiais em serviço.

Portanto, não deixe de exercer a sua cidadania por medo de enfrentar filas. Faça valer os seus direitos!

Idosos que deixaram de votar no primeiro turno podem votar no segundo turno?

Quem tem mais de 70 anos e deixou de votar no primeiro turno das eleições, pode votar no segundo turno, de acordo com a Justiça Eleitoral.

Uma das grandes vantagens que o público 70+ encontra em votar no segundo turno é escolher o seu candidato de forma mais tranquila, pois o número de candidatos é mais reduzido, implicando em menores filas e transtornos.

O importante é que a população idosa se dirija às urnas e faça uso de toda a sua experiência de vida para influenciar na escolha dos melhores candidatos para governarem o país, levando em conta as propostas que garantam na íntegra um envelhecimento digno.

O idoso e o voto consciente:

O envelhecimento da população brasileira faz com que seja cada vez mais necessário que os idosos fiquem por dentro de assuntos direcionados a eles, como a reforma trabalhista, distribuição gratuita de remédios para tratar doenças comuns na terceira idade e de projetos que envolvam o bem-estar social dos velhinhos, como a garantia da meia-entrada em locais de entretenimento e do acesso gratuito aos meios de transporte.

O voto do idoso é consciente, pois leva em consideração as melhores propostas para o município, estado ou país. Quem tem mais de 70 anos e vai às urnas tem um ou mais motivos para querer exercer a sua cidadania. O eleitor sênior, que mesmo desobrigado comparece ao seu local de votação, tem esperanças em deixar para seus filhos, netos ou bisnetos um país mais justo e democrático.

 

Não fique fora de decisões importantes para o país. Mesmo que você já tenha passado dos 70 anos, exerça sua cidadania, brigue pelos seus direitos. É através do voto que os direitos da pessoa idosa são garantidos!

Deixe uma resposta