30 de outubro: Dia Nacional da Luta Contra o Reumatismo

Publicado por

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de 15 milhões de pessoas sofrem com o reumatismo.

No dia 30 de outubro comemora-se o Dia Nacional da Luta Contra o Reumatismo, data que serve como alerta para conscientizar a população brasileira e o setor público sobre a necessidade de um diagnóstico precoce e opções de tratamento para a doença.

O reumatismo é um nome genérico comumente utilizado para designar alguns tipos de doenças que afetam as articulações das pessoas, causando limitações físicas muita das vezes irreversíveis. Atualmente, são reconhecidos mais de 100 tipos de doenças reumáticas, entre elas a doença de gota, artrite, artrose, bico de papagaio, fibromialgia e até mesmo a tão comum tendinite.

O reumatismo é uma das doenças que mais comprometem a vida dos idosos e entre os sintomas da doença podemos destacar fortes dores nas articulações, inchaço e vermelhidão local. A seguir, preparamos um post com tudo o que você precisa saber sobre o reumatismo para cuidar de si mesmo ou de quem você ama:

Reumatismo tem idade?

Engana-se quem acredita que o reumatismo é doença de velho! As doenças reumáticas podem se manifestar em qualquer idade, atingindo, além dos idosos, crianças, jovens e adultos.

O tipo de reumatismo mais comum em crianças e adolescentes é a febre reumática, uma doença infecciosa provocada pela bactéria estreptococo. Portadores de febre reumática podem apresentar sintomas como dores articulares, febre, dor no peito, falta de ar, fadiga e vários outros sintomas. Quando não diagnosticada precocemente e tratada adequadamente, a febre reumática pode comprometer órgãos vitais, como coração e cérebro.

Em maiores de 60 anos, manifesta-se comumente um tipo de reumatismo mais conhecido como artrose ou osteoartrite. Trata-se de uma espécie de inflamação que compromete as articulações do corpo, como joelhos, quadris, coluna cervical, articulações dos dedos das mãos e dos pés. É caracterizada por ser uma doença articular degenerativa e que pode ter várias causas, como o desgaste da articulação por causa de movimentos repetitivos ao longo dos anos, traumas e alguns tipos de medicamentos. É uma doença que impacta negativamente na qualidade de vida do idoso, pois limita os movimentos do corpo.

Já em jovens e adultos de menos idade é muito comum o tipo de reumatismo conhecido como tendinite, caracterizado pela inflamação dos tendões, estruturas que ligam músculos e ossos. A tendinite provoca dores nas mãos, punhos, cotovelos, ombros, pés e demais partes do corpo que possuem tendões. Nesse grupo, geralmente a doença está relacionada com a L.E.R (lesão por esforço repetitivo).

Quais são os sintomas do reumatismo?

Os sintomas mais comuns do reumatismo são as dores fortes nas articulações. Entretanto, pessoas com mais de 65 anos portadoras da doença também se queixam de outros sintomas, tais como:

  • Rigidez muscular,
  • Inchaço;
  • Vermelhidão.
  • Deformidades nos dedos das mãos e dos pés.

Como é feito o diagnóstico de reumatismo?

Por serem sintomáticas, as doenças reumáticas são detectadas facilmente. A principal queixa dos acometidos por reumatismo são as dores nas articulações, portanto, assim que identificado o primeiro e principal sintoma, um médico reumatologista deverá imediatamente ser consultado.

O exame clínico é composto por uma série de movimentos que apontam para o profissional de saúde sobre a necessidade de exames complementares. Entre os exames laboratoriais que detectam reumatismo, podemos destacar o fator reumatoide, o VHS (velocidade de hemossedimentação) e a proteína C reativa (PCR).

Por ser uma doença que compromete a saúde e a qualidade de vida da pessoa – sobretudo dos mais velhos, o quanto antes a doença for diagnostica, mais eficaz será o tratamento.

Quais são os tratamentos indicados para o reumatismo?

O tratamento para reumatismo varia muito de pessoa para pessoa, de acordo com a gravidade da doença, idade e condições físicas do indivíduo.

Geralmente o tratamento é feito através de corticoides e anti-inflamatórios orais ou injetáveis que visam a diminuir ou acabar com a inflamação nas articulações, aliviando assim, as dores, o inchaço e a vermelhidão local. A terapia medicamentosa pode ser acompanhada de fisioterapia para a obtenção de melhores resultados. Idosos portadores de doenças reumáticas relatam melhorias nos movimentos com a prática da terapia física.

Casos mais graves podem ser tratados com cirurgias específicas.

O que fazer para combater o reumatismo?

Além do desgaste natural das articulações do corpo provocado pelo envelhecimento, outros fatores de risco também podem desencadear o reumatismo, como obesidade, predisposição genética, vícios posturais e sedentarismo.

É possível evitar e tratar as doenças reumáticas com a aquisição de hábitos saudáveis, como praticar regularmente atividades físicas e ter uma alimentação saudável, rica em ingredientes anti-inflamatórios e antioxidantes. Outras mudanças no estilo de vida também podem ser adotadas para prevenir o reumatismo, como parar de fumar e de consumir bebidas alcoólicas.

Para combater o reumatismo é preciso conhecer bem o próprio corpo e estar atento aos primeiros sinais da doença. Quanto mais cedo o diagnóstico for feito, mais rápido e eficaz será seu tratamento.

Sabe aquela dorzinha insistente no ombro ou no joelho que você vive negligenciando e atribuindo ao trabalho? Pois é, pode até ser não ser nada, mas pode ser reumatismo. Se você está sentindo algum tipo de dor nas articulações do seu corpo, procure imediatamente por um especialista.

Deixe uma resposta