idoso-exercitando-o-cérebro-jogando-xadrez

Melhor idade: 9 dicas para proteger o mestre (o cérebro)

Publicado por

Manter o cérebro ativo é a melhor forma de envelhecer com mais qualidade de vida.

Você sabia que novas células cerebrais são produzidas mesmo na velhice?

É o que apontam os estudos realizados por pesquisadores da Universidade de Columbia, Nova York. Publicado na revista Cell Stem Cell em abril deste ano e dirigido pela professora  de neurobiologia Maura Boldrini, o estudo revela que homens e mulheres idosos saudáveis podem gerar tantas novas células cerebrais quanto pessoas mais jovens.

Se tanto idosos quanto jovens são capazes de formar novas células cerebrais, então, como proteger o cérebro e evitar o declínio cognitivo na terceira idade?

A resposta é simples: Exercitando o cérebro. Veja a seguir, as dicas para você proteger tornar o seu cérebro mais ativo:

9 dicas para proteger o seu mestre (o cérebro):

1) Invista em passatempos:

Passatempos como caça palavras, Sudoku, labirintos e vários outros desafios são ótimas maneiras de exercitar o cérebro e torná-lo mais ativo.

A prática regular desses jogos trabalha a inteligência do indivíduo, tornando-o mais esperto.

2) Tenha uma boa noite de sono:

Você sabia que o seu cérebro também precisa descansar?

Ter uma boa noite de sono é importante, pois faz com que o cérebro se desligue das atividades e preocupações diárias e tenha tempo de se recuperar para o dia seguinte.

Portanto, se você quiser proteger o seu mestre e mantê-lo sempre ativo, dormir em média 8 horas por dia é fundamental.

3) Alimente-se direito:

Ter uma alimentação saudável e equilibrada também contribui para manter o cérebro sempre jovem.

Alimentos como frutas e legumes ajudam o cérebro a funcionar melhor, pois possuem vitaminas e sais minerais essenciais para o bom funcionamento do organismo.

Já o Ômega 3, substância encontrada em peixes como sardinha, salmão e atum, possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes.  Além de combater os radicais livres e evitar o envelhecimento precoce, o Ômega 3 também evita vários tipos de doenças comuns na terceira idade, como hipertensão arterial, diabetes, derrames e até câncer.

4) Inclua o café no seu cardápio diário:

Ingerir café (moderadamente) é benéfico para a saúde, principalmente a cerebral.

Certamente você já deve ter escutado falar das propriedades estimulantes da cafeína, mas sabia que ela não é a única responsável por proteger o cérebro contra deficiências cognitivas?

Um estudo realizado pela Universidade de Ulster em Coleraine no Reino Unido revelou a existência de um grupo de compostos obtidos no processo de torrefação do café, os fenilindanos.

Os pesquisadores envolvidos no estudo atribuem a essas substâncias a redução do risco de desenvolver doenças degenerativas cerebrais, como Parkinson e Alzheimer.

Segundo os estudiosos, os fenilindanos inibem o acúmulo de tau e beta-amilóide, duas proteínas tóxicas e que em acúmulo no cérebro, desencadeiam doenças neurodegenerativas.

Como a liberação desse grupo de compostos está diretamente ligada ao tempo de torrefação, os estudos sugerem que, quanto mais torrado e escuro for o café, maior a concentração de fenilindanos, ou seja, mais proteção para o cérebro.

Que tal uma xícara de café?

5) Inicie um novo hobby:

Abrir-se para novos aprendizados pode melhorar significativamente a atividade cerebral, inclusive, pode até parar o declínio cognitivo decorrente do envelhecimento natural.

Ao aprender algo novo e praticá-lo regularmente, o idoso ativa partes diferentes do cérebro, como as responsáveis pela coordenação motora, visão, fala, audição e visão.

Esses estímulos criam novas conexões e fazem com que novos neurônios sejam formados.

Portanto, encontre uma atividade do seu agrado e comece a praticá-la o quanto antes. Você pode fazer tricô, aulas de pintura, aprender a tocar um instrumento musical, se reunir com os amigos semanalmente para jogar xadrez ou damas.

Tudo é válido para manter o cérebro ativo.

6) Pratique atividades físicas:

A prática regular de atividades físicas também é benéfica para o cérebro, pois libera substâncias que auxiliam a formação de novos neurônios no hipocampo, uma parte do cérebro essencial para a manutenção da memória.

Para usufruir dos benefícios proporcionados pelos exercícios físicos não é necessário correr na Maratona de São Silvestre ou então passar o dia inteiro na academia.

Uma hora de caminhada, cerca de duas a três vezes na semana já é suficiente para melhorar a circulação sanguínea no cérebro e evitar o declínio cognitivo.

Não curte caminhadas? Não tem problema! Outras atividades físicas o ajudarão a manter o cérebro bem oxigenado, como andar de bicicleta, dançar, fazer natação ou hidroginástica. O que não pode acontecer é ficar parado.

7) Evite o cigarro:

Um único cigarro contém mais de 4.000 substâncias tóxicas. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), pessoas que fumam possuem 45% maior de chances de desenvolver demência do que pessoas que não fumam.

Portanto, se você deseja proteger o seu grande mestre, abandone o tabagismo.

8) Cuide das suas emoções:

A ansiedade e o estresse são fatores de risco para o desenvolvimento de Alzheimer e outros tipos de demência, por isso, cuide do seu psicológico.

9) Inclua o chocolate amargo na sua dieta:

O chocolate preto e amargo é rico em flavonoides, substâncias antioxidantes encontradas no cacau e que melhoram as funções cerebrais.

Além disso, o chocolate também aumenta a produção de serotonina e de dopamina no cérebro, substâncias que regulam o humor e atuam como analgésicos naturais reduzindo as dores no corpo.

 

Agora que você já aprendeu como proteger o seu mestre, que tal colocar em prática as dicas acima para ter um cérebro sempre ativo, saudável e desfrutar de uma terceira idade com melhor qualidade de vida?

Deixe uma resposta