Como prevenir Alzheimer e Parkinson

Como prevenir Alzheimer e Parkinson

Publicado por

O Alzheimer e o Parkinson são doenças degenerativas que afetam as pessoas com mais de 60 anos, agindo em seus sistemas neurológicos. Saber diferenciá-las e aprender métodos para evitá-las, é essencial para promover uma velhice mais feliz e saudável.

Os hábitos que possuímos durante a juventude e os primeiros anos da nossa vida adulta são influenciadores em muitos âmbitos na terceira idade, e a saúde física, como a neurológica, é um deles.

Cuidar tanto da mente e do corpo, então, é um dos passos essenciais para evitar ou diminuir a aparição de sintomas de doenças como Parkinson e Alzheimer, que agem principalmente em pessoas mais velhas, com idade a partir de 60 anos.

Essas enfermidades neurológicas podem dificultar bastante a vida do idoso que desenvolve a demência. Por isso, é importante estar atento ao histórico de saúde da família para já trabalhar com pequenas precauções ao longo da vida.

Nesta matéria, falaremos sobre o Alzheimer e Parkinson na terceira idade a fim de explicar melhor o que essas doenças são e como elas agem. Além disso, listaremos modos de evitá-las a partir de atitudes simples durante o dia a dia.

Alzheimer e Parkinson: doenças neurológicas que afetam a terceira idade

O Alzheimer é uma enfermidade causada pela deterioração e atrofia continuada do cérebro e seu desenvolvimento pode ser gerado por dois fatores diferentes.

O primeiro deles diz respeito ao acúmulo de placas de proteína beta-amiloide no cérebro. O segundo está relacionado por emaranhados de proteína tau no cérebro do idoso.

Ou seja, essa doença é uma das principais responsáveis pela demência na terceira idade. Pois, quando uma pessoa com mais de 60 anos apresenta traços de Alzheimer, é devido às mudanças microscópicas que estão ocorrendo em certas partes do tecido da caixa pensante. E também à perda gradativa da substância acetilcolina, a qual é muito importante para o funcionamento cerebral.

O Parkinson também é um mal neurológico e, do mesmo modo que o Alzheimer, pode causar, em casos mais avançados, demência nos velhinhos.

Contudo, o distúrbio comum gerado por esta doença são os tremores. Isso acontece porque o Parkinson afeta o cérebro dos idosos e destrói as células nervosas responsáveis pela produção de dopamina. Essa substância controla os movimentos motores do corpo e sem ela há a perda progressiva da função muscular.

Os médicos apontam que os fatores para o desenvolvimento do Parkinson podem ser genéticos ou pelo envelhecimento natural. Além destes, a doença também está associada à exposição a produtos tóxicos. Por último, há o fator gênero (homens têm mais probabilidade de desenvolver a doença).

Ambas as doenças – Alzheimer e Parkinson – ainda não têm cura. No entanto, médicos apontam que alguns alimentos e atividades podem ajudar a impedir o surgimento das duas enfermidades.

 

Dicas para prevenir Alzheimer e Parkinson na velhice

1) Consumo de leite

O leite pertence ao grupo de alimentos que possuem lácteos, elemento que, segundo especialistas, exercem uma função importante na proteção do cérebro contra o estresse oxidativo.

Esse tipo de estresse tem sido relacionado as causas do envelhecimento e das circunstâncias neurodegenerativas, como o Alzheimer e Parkinson.

Desse modo, o consumo de lácteos pelos idosos, como o leite, auxilia na concentração do antioxidante denominado glutationa, o qual é responsável pela proteção do cérebro contra a ação de sintomas neurodegenerativos.

Consumir, então, uma média de três porções diárias de leite e seus derivados pode prevenir que os vovôs e vovós desenvolvam essas doenças.

2) Café

A cafeína atua no organismo do mais velho ajudando na proteção contra doenças neurológicas, por meio de sua ação anti-inflamatória e antioxidante.

Além disso, a cafeína não é a única substância benéfica presente no café, nos chás pretos, mates, guaranás e chocolates. Substância como o ácido clorogênico também está presente na cafeína e age no cérebro da terceira idade de forma anti-inflamatória

3) Frutas roxas e vermelhas

Frutas como ameixa, amoras pretas, uvas e, até mesmo mirtilos podem ajudar a diminuir as possibilidades de manifestação de doenças como Alzheimer e Parkinson.

Isso ocorre porque, segundo estudos da Universidade de Manchester, o polifenol, presente nesses alimentos, tem uma poderosa ação antioxidante que é bastante benéfica para a saúde cerebral dos seniores.

As frutas vermelhas, ainda, possuem um flavonoide chamado fisetina que estimula o cérebro nas partes responsáveis pela memória de longo prazo. Esses estímulos ajudam a prevenir o desenvolvimento de mal-estares degenerativos na terceira idade.

4) Peixe

O preparo e o consumo de peixe assado ou grelhado também é outra forma simples e saudável de combater as doenças neurológicas que acometem as pessoas com mais de 60 anos.

O principal responsável por esse benefício é o ômega 3, que promove a interação entre as células nervosas, permitindo que elas permaneçam funcionais e leves. O ômega 3 ajuda o cérebro a monitorar o humor, a memória e a concentração.

Desse modo, o idoso consegue manter a sua saúde neurológica e dificilmente vai desenvolver as enfermidades como o Alzheimer e Parkinson.

5) Estimular o cérebro com atividades cognitivas

Exercícios que impulsionam o desenvolvimento cognitivo são muito importantes quando o assunto é a prevenção do Alzheimer e Parkinson.

Atividades como ler, saber falar mais de dois idiomas, estudar, e jogar games intelectuais (xadrez, sudoku, quebra-cabeças e palavras cruzadas) são essenciais. Porque essas atividades trabalham com as funções cerebrais, inclusive com a memória, fator mais prejudicado no idoso com o surgimento do Alzheimer.

O melhor é que não há a necessidade de praticar esses exercícios por muito tempo, quinze minutos já são o suficiente para o mais velho estimular o cérebro e se proteger contra essas doenças.

Cuidados básicos com a saúde

O alto nível de colesterol, segundo médicos e cientistas, pode ser um dos fatores desencadeadores do Alzheimer e de outras demências nos idosos.

Por isso, cuidar bem da saúde e manter os níveis de açúcar e colesterol equilibrados, é bastante importante para conseguir envelhecer sem desenvolver problemas neurológicos.

Alzheimer e o Parkinson são doenças graves que assolam a terceira idade. Compartilhe este artigo em suas redes sociais e deixe mais pessoas informadas acerca das causas e dos principais modos de prevenção dessas enfermidades.

 

 

Deixe uma resposta