Benefícios da culinária para a terceira idade

Os benefícios da culinária para a terceira idade

Publicado por

A culinária é uma das formas de terapia para a terceira idade, pois, através dela, são estimuladas boas lembranças e novas possibilidades de socialização.

Segundo o Instituto brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número da expectativa de vida nacional aumentou para 75,8 anos de idade. Isso significa afirmar que, atualmente, a sociedade possui um contingente de idosos bem maior do que antigamente. E esta quantidade só tende a aumentar.

Contudo, ainda percebemos que a terceira idade não está completamente inserida na sociedade, visto o alto número de idosos que são abandonados. Além deste fato, ainda há aqueles que, mesmo com uma presença familiar ativa, ainda sofrem com a solidão.

Desse modo, diversos especialistas da área psicológica e sociológica buscam estudar formas de ajudar os vovôs e as vovós a se sentirem melhores em seu dia a dia. Isso é feito por intermédio de uma maior participação do idoso em atividades diárias, seja sozinho, seja com amigos ou com a família.

A culinária é uma dessas opções que não apenas servem para dar ânimo ao mais velho, mas que também age de uma forma terapêutica. Pois através do preparo de comidas simples e especiais, os idosos se sentem mais relaxados, mais dispostos e felizes.

Ficou curioso e quer saber mais sobre os benefícios que cozinhar pode trazer aos idosos? Então veja a seguir:

4 vantagens da culinária para a terceira idade:

1) Aumento da socialização

Um dos grandes problemas que acompanha o indivíduo com mais de 60 anos na sociedade atual é a solidão. Os mais velhos ainda encontram grande dificuldade em se comunicar com seus familiares e com outras pessoas mais jovens em seu dia a dia.

Isso acontece porque a maioria das pessoas não tem paciência ou não se interessa pelo mesmo assunto do idoso. Isso acaba criando um verdadeiro abismo entre gerações tão diferentes. Mas tudo isso pode ser resolvido com uma simples refeição, pois quem é que não gosta de um bolo quentinho e de uma comida gostosa fresquinha, não é mesmo?

Aprender a cozinhar ou manter este hábito na terceira idade, então, auxilia na socialização dos mais velhos com a sua família e amigos, pois o momento de preparação dos alimentos pode ser feito em conjunto com grande facilidade.

E, ainda, permite que os vovôs compartilhem suas receitas com outras pessoas, inserindo um assunto em comum de interesse de ambos, sem se tornar uma conversa pesada e não natural.

Além disso, para aqueles que ainda assim apresentem dificuldades de comunicação com a família, existe, hoje em dia, uma série de cursos e ambientes que possibilitam a interação de pessoas que gostam de cozinhar.

Então, o mais velho pode encontrar, nestes lugares, um espaço confortável para se sentir melhor consigo mesmo e com outros indivíduos.

2) Alívio de sintomas do estresse

Muitos não sabem, mas ficar parado ou realizar atividades monótonas, como assistir televisão, pode gerar bastante estresse e outros males em pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

O desânimo e a ansiedade ocorrem devido a prática dos mesmos afazeres diariamente, tornando-se parte da rotina dos idosos, o que permite que eles se sintam negligenciados e sem opções.

A culinária, então, pode ser um diferencial para a terceira idade, visto que as etapas da preparação dos alimentos exigem concentração e disciplina. Ou seja, cozinhar na terceira idade, além de divertido, pode se tornar uma grande terapia.

Assim, sem perceber, dias completamente monótonos e estressantes para a terceira idade são substituídos por momentos prazerosos na cozinha. Sozinhos ou com a ajuda de amigos e familiares os cozinheiros seniores preparam deliciosas receitas de doces e salgados.

3) Ajuda a memória

Outra parte muito benéfica da culinária para a terceira idade é o constante uso da memória. O preparo de alimentos, seguindo uma receita, precisa de que o cozinheiro siga o passo a passo a fim de que ele atinja o ponto certo da comida.

Lembrar-se da ordem dos alimentos, do tempo de preparo, da quantidade dos ingredientes e até mesmo das formas certas de manuseio dos instrumentos. Tudo isso faz com que o cozinheiro sênior exercite sua memória.

Por isso, praticar a culinária faz com que o idoso esteja sempre atento e exercite a sua memória. Isso ajuda o mais velho a diminuir a possibilidade de aparecimento de doenças que afetam a parte neurológica, e que causam demência.

Com a culinária, os vovôs e vovós se mantêm ativos e ainda praticam uma atividade bastante saborosa a todos.

4) Propicia uma alimentação mais saudável e de qualidade ao idoso e sua família

Preparar a própria comida é um benefício incrível para a terceira idade, pois quando estamos acostumados a cozinhar, criamos algumas manias do bem. Entre elas, o hábito de acordar mais cedo para ir à feira e escolher as frutas, legumes e verduras fresquinhos.

Ir ao mercado também se torna uma atividade mais prazerosa, visto que a vovó e o vovô se sentem mais à vontade. Isso porque eles se sentem mais úteis e não se sentem apenas acompanhando a família em uma obrigação chata.

Dessa forma, selecionar as melhores carnes, laticínios e outros alimentos durante a compra no supermercado deixa o preparo da comida muito mais gostoso e leve ao idoso. Além de permitir que a alimentação se torne mais saudável.

Ao fazer os idosos se envolverem em uma culinária completamente caseira e longe de comidas congeladas, há a diminuição de várias doenças relacionadas à má alimentação. Ou seja, além de funcionar com terapia, cozinhar na terceira idade também proporciona melhor qualidade de vida o público 60+.

Viu só quantos benefícios oferecidos pela culinária para a terceira idade? Se você gostou do artigo, compartilhe-o em suas redes sociais e aproveite para convidar os amigos e familiares para uma refeição saborosa preparada por você!

Deixe uma resposta