Fibromialgia em idosos

Fibromialgia em idosos: causas, sintomas e como tratar

Publicado por

A fibromialgia é uma doença que causa dores fortes em todas as partes do corpo e gera sensibilidade nas articulações, músculos, ossos, ligamentos e tendões.

Por ser uma enfermidade reumatológica, a fibromialgia age principalmente nesses tecidos conjuntivos, os quais, na terceira idade, já estão mais fragilizados. Resultados obtidos com pacientes turcos mostram que há uma maior prevalência da fibromialgia em idosos.

Esta doença normalmente afeta mais o público feminino, mas as causas desse acontecimento ainda são desconhecidas pelos estudiosos e médicos, já que a diferença hormonal entre os vovôs e vovós não é considerado um fator de propagação da fibromialgia.

Além de afetar os tecidos conjuntivos, a fibromialgia também acarreta dificuldades para dormir, fadiga, tontura e muitos outros sintomas. Assim, caso o idoso apresente esses sinais por um período longo, é recomendado procurar imediatamente o reumatologista.

Pensando em facilitar a identificação dos sintomas e de esclarecer diversas dúvidas que os idosos e seus cuidadores possam ter sobre essa doença reumatológica, fizemos uma matéria explicando as possíveis causas, os fatores de riscos e os tratamentos que são atrelados à fibromialgia. Veja abaixo:

Fibromialgia em idosos: fatores que desencadeiam a doença

Apesar de ser uma enfermidade bastante conhecida entre os médicos, a causa principal para o surgimento da fibromialgia em idosos ainda é desconhecida. Entretanto, especialistas já conseguiram associar alguns fatores que propiciam o desencadeamento dessa doença.

Assim, são duas as possíveis e principais razões que contribuem para o desenvolvimento da fibromialgia:

1) Fator genético

O diagnóstico da fibromialgia normalmente é confirmado em pacientes que têm familiares que possuem a doença. No caso da terceira idade, alguns seniores, durantes as consultas, afirmam ter um histórico familiar da enfermidade.

Assim, pode-se perceber que a genética é um forte desencadeador da fibromialgia.

2) Traumas

Outro possível fator que fomenta a fibromialgia é o abalo emocional ou físico. Isso porque, em alguns casos, o estresse psicológico pode estimular o desenvolvimento da doença. Além disso, a condição física do paciente é bastante importante, pois, traumas corpóreos aumentam a possibilidade de aparecimento de problemas nos tecidos conjuntivos.

Desse modo, pessoas mais velhas precisam estar sempre atentas a possíveis dores nas juntas e nos ossos, ainda mais se essas foram causadas pelo estresse e pelo cansaço diário. Além de evitar fazer muitos esforços repetitivos.

Fibromialgia em idosos: condições de risco

1) Obesidade

Muitas pesquisas e artigos científicos por todo o mundo já comprovaram que o sedentarismo é um dos maiores males do século XXI para a saúde dos indivíduos. As consequências da falta de prática de exercícios envolvem, principalmente em pessoas maiores de 60 anos, o surgimento de doenças cardiovasculares e a obesidade.

A obesidade, consequentemente, desencadeia uma série de outras enfermidades, sendo a fibromialgia uma delas, visto que, de acordo com reumatologistas, o alto índice de IMC é um grande fator de desenvolvimento da doença.

Assim, quanto maior for o nível de IMC nos seniores e nos adultos, pior será o impacto da doença, o que nos aponta a necessidade de construir uma vida mais saudável e longe do sedentarismo.

2) Idade

Estudos recentes que foram publicados na revista turca Agri Pain sobre a incidência da fibromialgia indicou que indivíduos maiores de 65 anos têm mais tendências a desenvolver a doença e de sofrer com os seus impactos.

Isso porque, segundo os testes realizados pelos cientistas, quanto maior a idade do paciente, pior são os resultados em relação ao estágio e aos sintomas da enfermidade reumática. Além disso, foi comprovado que a fibromialgia interfere bastante no nível de qualidade de vida do mais velhos, o que não acontece tanto com adultos e jovens.

Tratamentos recomendados para fibromialgia

1) Fisioterapia

Como a fibromialgia age nas articulações, ossos e tendões, a fisioterapia é uma ótima forma de tratamento para a doença, inclusive para os mais velhos.

Assim, para os enfermos, é recomendado fazer essa terapia, ao menos, duas vezes por semana. Nas sessões, as massagens, os alongamentos e os exercícios de relaxamento irão ajudar bastante na redução dos sintomas e na melhoria da circulação sanguínea do idoso.

2) Atividade física

Exercícios como caminhada, natação e musculação auxiliam na diminuição das dores causadas pela fibromialgia e no alongamento e fortalecimento dos músculos.

Essas atividades também podem ser realizadas por pessoas maiores de 60 anos, desde que seja com recomendação médica e acompanhamento de um educador físico.

3) Alimentação

O consumo de magnésio, potássio e ômega 3 são recomendados para melhorar a saúde dos pacientes, inclusive dos vovôs. Além disso, essas substâncias também contribuem para melhorar a eficácia dos medicamentos que foram indicados pelos reumatologistas.

Além disso, o magnésio, encontrado no abacate, por exemplo, ajuda a relaxar os músculos e a melhorar a circulação. Já o potássio, age no impedimento de fraquezas musculares e cãibras e pode ser achado na banana e na maçã.

O ômega 3, já consumido e conhecido pelos mais velhos, tem propriedades anti-inflamatórias, o que permite aliviar os sintomas da dor. O ômega 3 está presente nos peixes, sardinha, no salmão, nas sementes de chia e nozes.

4) Acupuntura

Esse método de origem oriental também é um dos tratamentos recomendados para aliviar os sintomas da fibromialgia nos jovens, adultos e na terceira idade. A técnica envolve o uso de agulhas em pontos específicos do corpo para curar e amenizar dores e, por isso, pode ser bastante útil contra essa doença.

Contudo, o seu funcionamento ainda é questionado por alguns médicos, o que pode gerar controvérsias na utilidade desse tratamento.

5) Medicamentos para a dor e para a depressão

O mais comum dos tratamentos é a medicação controlada e indicada pelo reumatologista ou outro especialista médico. Normalmente, os remédios recomendados são analgésicos e anti-inflamatórios.

Para os idosos que têm ansiedade ou depressão, os psiquiatras recomendam medicamentos como Amitriptilina e Zolpidem, a fim de diminuir essas sensações.

 

Quando o assunto é saúde, é sempre importante estar bem informado e saber reconhecer os sintomas e a doença. Então, que tal compartilhar esse artigo em suas redes sociais para deixar mais pessoas informadas sobre as causas e os tratamentos da fibromialgia?

 

 

 

Um comentário

Deixe uma resposta