Demência com corpos de Lewy

Demência com corpos de Lewy: o que é, como identificar e tratar

Publicado por

A demência com corpos de Lewy é considerada o segundo maior tipo de doença degenerativa existente, sendo a mais agressiva de todas. Ela atinge, principalmente, pessoas com idade superior a 60 anos e ainda não possui cura, mas é possível realizar tratamentos.

A demência com corpos de Lewy, identificada também pela sigla DCL, compõe o grupo dos transtornos neurodegenerativos mais comuns na terceira idade, embora não seja muito conhecida pelas pessoas. Por isso, quando o idoso apresenta sintomas de demência, normalmente, os familiares já deduzem que seja Alzheimer ou mal de Parkinson.  

Realmente, a demência com corpos de Lewy possui semelhanças com essas outras duas enfermidades neurodegenerativas. Contudo, a DCL é muito mais agressiva do que as outras duas, pois ela afeta a memória, o pensamento e a movimentação do mais velho. Ou seja, é como se fosse uma junção do Alzheimer e Parkinson.

Essa senilidade recebe tal nomenclatura devido à forma com que ela se desenvolve. Isso porque o seu surgimento é causado pelo acúmulo de proteínas alfa-sinucleína nos neurônios, mais conhecidos como corpos de Lewy. Essas substâncias matam as células nervosas do cérebro.

Quais são os sintomas da demência com corpos de Lewy?

Nos estágios iniciais da doença, pode ser difícil identificá-la. Por isso, é sempre importante estar atento aos pequenos sinais que o idoso começará a apresentar. Nesse sentido, separamos cinco possíveis sintomas da demência com corpos de Lewy:

1) Diminuição da capacidade mental do idoso

Um dos principais sinais de que o idoso está com a demência por corpos Lewy é a diminuição da sua capacidade cognitiva. Isso porque essa enfermidade atinge as funções de memória, concentração, atenção, além da comunicação e linguagem.

Enquanto o Alzheimer começa comprometendo as memórias mais recentes do idoso, a DCL causa a dificuldade de atenção. E sem a concentração necessária, tarefas simples como preparar um almoço e sacar dinheiro, por exemplo, ficam mais complicadas de serem executadas.

2) Alucinações no campo visual do indivíduo

O surgimento de alucinações também pode ocorrer na demência com corpos de Lewy. Com isso, o idoso pode começar a “ver” coisas que não existem, como crianças, animais e até mesmo pessoas que já vieram a falecer. Assim, caso o mais velho comece a relatar essas aparições, procure imediatamente um neurologista.

3) Dificuldade de compreender a noção de espaço

Este sintoma pode ser o menos evidente, pois vários outros distúrbios físicos podem alterar a percepção espacial do indivíduo. No entanto, na demência por corpos de Lewy, esses sintomas são mais graves. Assim, é necessário que os familiares do idoso fiquem atentos até as situações mais comuns relacionadas a problemas de dimensionar o espaço corretamente.

Isso porque além de serem causadores de quedas em idosos, as alterações chamadas de espaço visuais podem também causar confusões mentais se não tratadas.

4) Instabilidade no humor

Portadores da demência com corpos de Lewy também sofrem constantemente com alterações de humor. Assim, é normal que eles estejam calmos em alguns momentos e, em outros, completamente agitados por causa das confusões mentais provocadas pela doença.

Idosos acometidos pela DCL também podem ficar depressivos e apáticos. Além desses sintomas, a variação entre o estado de alerta e sonolência costumam ser comuns.

5) Movimentos mais lentos

Na fase inicial da demência com corpos de Lewy, a terceira idade apresenta diversos sintomas que são semelhantes ao mal de Parkinson, como tremores e rigidez muscular. Porém, com o avançar da doença, esses sinais vão diminuindo e fica apenas a lentidão dos movimentos, que dificultam tarefas simples como caminhar, tomar banho e alimentar-se.

Como é feito o diagnóstico da DCL?

Caso observe um ou mais sintomas listados acima no seu familiar mais velho, será necessário levá-lo até um médico neurologista para confirmar ou afastar o diagnóstico de demência com corpos de Lewy. Essa avaliação médica geralmente é feita com equipe multidisciplinar composta por neurologistas, geriatras e psiquiatras.

O diagnóstico da doença é baseado no histórico familiar, relato dos sintomas e testes físicos. Em alguns casos, exames de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância também podem ajudar a identificar a doença. No entanto, a forma mais segura de identificar os corpos de Lewy é através de uma análise do tecido cerebral após sua morte.

Demência com corpos de Lewy: tratamentos

Infelizmente ainda não existe uma cura para essa demência, mas inúmeros são os tipos de tratamento disponíveis para as pessoas acometidas por essa enfermidade. Assim, é possível diminuir os impactos causados pela demência e aumentar a qualidade de vida dos idosos portadores de DCL. Alguns dos tratamentos são:

  • Remédios para aprimorar a motricidade: como a doença causa tremores, rigidez dos músculos e lentidão dos movimentos dos idosos, os médicos indicam os mesmos medicamentos usados para aliviar os sintomas do Parkinson, como por exemplo, Carbidopa e Levodopa.
  • Medicamentos para a memória: os medicamentos para a memória agem no aumento da produção de neurotransmissores no cérebro do mais velho, podendo ocasionar a melhora da concentração, da memória e a diminuição da ocorrência de problemas no campo espaço visual, como as alucinações.  Os remédios geralmente recomendados para a memória do paciente são os mesmo usados no tratamento do Alzheimer, como Donepezila ou Rivastigmina.
  • Fisioterapia:fisioterapia também é um tratamento indicado pelos especialistas para tratar de pacientes que possuem a demência por corpos Lewy. Isso porque esse tipo de terapia física ajuda na manutenção da força e da flexibilidade dos músculos dos idosos. Além disso, variados tipos de exercícios também contribuem para a melhora da capacidade cardiovascular.
  • Terapia ocupacional: a TO é um tratamento muito importante para pessoas acometidas por DCL, sobretudo idosas. Isso porque através de várias atividades, o terapeuta ocupacional promove a independência do indivíduo, ensinando a pessoa a fazer as tarefas diárias de outro jeito, de acordo com as suas limitações físicas e cognitivas. Quer saber mais sobre a terapia ocupacional? Então clique aqui.

 

A informação é o primeiro passo para um diagnóstico precoce da demência com corpos de Lewy, o que muito contribui para um tratamento adequado e capaz de aumentar a qualidade de vida de pessoas acometidas pela doença. Sendo assim, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas consigam identificar os principais sintomas dessa enfermidade?

 

Fontes:

http://alzheimerportugal.org/pt/text-0-9-39-37-demencia-de-corpos-de-lewy

https://www.msdmanuals.com

http://www.scielo.br/pdf/rpc/v30n1/20586.pdf

Deixe uma resposta