Exercício de alongamento para a terceira idade

Os benefícios do alongamento na terceira idade

Publicado por

O alongamento é uma atividade física que promove o bem-estar do idoso, pois aumenta a flexibilidade muscular e coordenação motora do indivíduo, permitindo que ele realize suas tarefas diárias com mais autonomia e disposição.

Muitos idosos têm procurado atividades físicas como forma de minimizar os efeitos do envelhecimento. A boa notícia é que o alongamento pode oferecer vários benefícios à galerinha da terceira idade. Isso porque além de aumentar a flexibilidade muscular, ainda reduz os pontos de tensão e colabora para o aumento do equilíbrio, o que contribui para a redução de quedas em idosos.

Todos esses benefícios fazem com que as atividades diárias do idoso sejam executadas com mais facilidade e autonomia. Assim, limpar a casa, cozinhar e caminhar até o mercado mais próximo se tornam mais prazerosos.

Vantagens das aulas de alongamento para idosos

O alongamento é uma atividade física de baixo risco e impacto, ou seja, é altamente recomendada para pessoas com idade avançada, mesmo que estas tenham movimentos comprometidos por doenças reumáticas como artrite e artrose, por exemplo.

Durante as aulas de alongamento, são trabalhados postura e alguns grupos musculares específicos, como os da região lombar, pescoço, pernas e braços. E isso tudo através de exercícios suaves que geralmente são realizados em grupo e em ambiente com música de fundo. Ou seja, além de trabalhar a flexibilidade muscular, o idoso ainda tem uma ótima oportunidade de fazer uma faxina mental.

Além dessas vantagens, ainda podemos citar outras, também obtidas com as aulas de alongamento. Veja a seguir:

  • Aumenta a força muscular;
  • Restaura a amplitude dos movimentos;
  • Aumenta o equilíbrio;
  • Melhora a coordenação motora;
  • Diminui as dores e os desconfortos musculares;
  • Ativa a circulação sanguínea;
  • Ajuda na perda de peso, pois estimula o metabolismo do idoso;
  • Melhora as funções cognitivas;
  • Facilita o relaxamento muscular;
  • Serve como preparação para outros exercícios físicos, minimizando os risco de lesões musculares após as atividades;
  • Quando feita em grupo, as aulas de musculação contribuem para a interação social do mais velho com outras pessoas, sejam elas da mesma idade ou não.

Como fazer alongamento na terceira idade

Antes de começar os exercícios de alongamento, um profissional da área médica (pode ser um geriatra ou clínico geral) deve ser consultado. Essa primeira consulta servirá para que o médico indique ou não o alongamento como terapia, de acordo com o histórico de saúde do idoso.

Em seguida, o mais velho deverá procurar a ajuda de um educador físico, que é o profissional capacitado a passar a série de exercícios segundo as limitações físicas de cada indivíduo, de maneira a evitar lesões e acidentes.

Após ter seguido os dois primeiros passos, veja a seguir algumas dicas para realizar alongamentos sem comprometer a saúde:

  • Use roupas leves e confortáveis, como tops, camisetas e calças de lycra ou cotton;
  • Escolha um local arejado e com piso nivelado para realizar os movimentos;
  • Faça os exercícios com calma e no primeiro sinal de dor, interrompa-o imediatamente;
  • Mantenha-se hidratado. Tenha sempre por perto uma garrafinha com água.

Alongamento para a terceira idade: quais são os exercícios mais comuns?

Vários são os exercícios que alongam os músculos e promovem bem-estar a todas as faixas etárias. Entretanto, na terceira idade, eles costumam ser mais específicos e mais suaves, como por exemplo:

  • Alongamento para os pés: consiste em alongar os músculos desse membro tão importante para a locomoção, evitando dores e facilitando a caminhada;
  • Alongamento dos braços: consiste em tornar mais flexíveis os músculos do braço, de forma que atividades rotineiras como limpar a casa ou lavar a louça possam ser executadas com mais facilidade;
  • Alongamento do pescoço: consiste em aliviar os pontos de tensão provocados por estresse, ansiedade e por doenças como a fibromialgia, por exemplo. Além disso, o alongamento do pescoço também contribui para que o mais velho possa atravessar a rua com mais segurança, já que os movimentos de olhar de um lado para outro sofrem melhorias.

Alongamento para idosos: veja as principais atividades

Se você não quiser se exercitar em alguma academia, saiba que em casa também dá para fazer exercícios de alongamento! A seguir, seguem alguns exemplos de alongamentos básicos:

Exercício 1:exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 2:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 3:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 4:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 5:

alongamento-05

Exercício 6:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 7:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 8:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 9:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 10:

alongamento-11

Exercício 11:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 12:

Exercício de alongamento para a terceira idade

Exercício 13:

alongamento-14

Contraindicações para a prática de alongamento

Apesar de ser uma atividade física de baixo impacto e risco, o alongamento deve ser evitado por algumas pessoas, de forma a evitar danos à saúde. Sendo assim, não pratique alongamentos se você possui alguma das condições abaixo:

  • Inflamação ou infecção muscular;
  • Comprometimento ósseo;
  • Dor crônica nas áreas envolvidas pela atividade;
  • Problemas vasculares;
  • Fraturas.

Agora que você já sabe que o alongamento para idosos proporciona autonomia, bem-estar e por consequência um envelhecimento mais ativo, que tal se matricular na atividade? E se você já pratica o alongamento, conta para a gente nos comentários como esses exercícios físicos têm lhe ajudado a realizar suas atividades diárias!

 

Fonte: SECMESP

2 comentários

Deixe uma resposta