primeiro amor

O meu primeiro amor – amor de uma vida inteira

Publicado por

A vida passa muito depressa, não é mesmo? Principalmente quando começamos a ter muitos compromissos, como trabalhar, cuidar da família e estudar. Ser adulto faz com que o tempo ande mais rápido e quando vemos estamos na terceira idade. Porém, mesmo depois de tantos anos o seu primeiro amor ainda deixa resquícios em seu coração.

Por que o primeiro amor é tão marcante?

Para a maioria das pessoas o primeiro amor é muito marcante. Dificilmente elas vão esquecer dele durante a vida. Mas por que isso acontece? Bem, isso tem a ver com o quanto as emoções são mais intensas na nossa juventude.

Quando somos jovens e encontramos nosso primeiro amor é normal que criemos um vínculo muito grande com essa pessoa. Assim, mesmo depois do término do relacionamento é possível relembrar dele e sentir um pouco de todo aquele amor.

Além disso, nunca vivenciamos uma experiência assim, o que produz mais adrenalina quando vemos a pessoa amada. Isso faz com que fiquemos mais empolgados com a nova experiência e, assim, ela se torne mais inesquecível do que qualquer outra.

Aliás, pode ser que outras experiências amorosas se aproximem da intensidade que é essa primeira. Porém, elas vão ser um pouco diferentes, pois você já vai conhecer um pouco sobre como é amar e conviver a dois.

Só em casos em que o parceiro é totalmente diferente do que você costuma se relacionar é que vai se aproximar do primeiro amor. Afinal, é uma nova experiência totalmente diferente.

Qual é a importância do primeiro amor?

Assim como todas as experiências pelas quais passamos na vida, esse primeiro romance nos traz muitos ensinamentos, principalmente, o fim dele. Após o término, é muito difícil de superá-lo, pois as emoções ainda são intensas.

Porém, com o passar dos dias e meses, vimos que não somos mais inexperientes num relacionamento a dois. Agora temos um pouco de conhecimento sobre como é uma relação que envolve mais do que amizade.

Além disso, passamos a ser mais altruístas. Pois antes, nós fazíamos as coisas apenas para nós mesmos. Mas em um relacionamento é necessário pensar no outro. Sendo assim, começamos a compreender que em certas situações é preciso ceder e em todas sempre conversar para se chegar a um acordo.

Outra questão muito importante que aprendemos é que um relacionamento não é feito apenas de amor, mas sim de resolução de problemas. Aliás, fixamos isso ainda mais nos outros relacionamentos da vida.

Estar envolvido com outra pessoa inclui sentimentos e parceria para resolver os seus e os problemas do parceiro. Além disso, fica muito presente a questão de tentarmos nos tornar uma pessoa melhor para que o relacionamento cresça.

Relacionamento é uma forma de aprender sobre pessoas

O ser humano vive em constante contato com outras pessoas. Mesmo hoje, em que muitas coisas acontecem de forma digital, ainda há o contato com outras pessoas. Sendo assim, aprendemos diariamente a como se relacionar.

Depois que passamos pelo primeiro amor e pela crise do seu término, percebemos que mais relacionamentos virão e que podem terminar com o tempo. Quando temos noção sobre esse fato, passamos a aproveitar o momento enquanto ele dura.

Além disso, aprendemos a interpretar o outro, a entender as nuances das palavras, dos gestos ou mesmo dos silêncios. E tudo isso é possível, pois vivenciamos o primeiro amor que ainda está guardado em nosso interior.

Portanto, se você tem um primeiro amor que foi muito marcante e não sabe o que sentir ao relembrar esse sentimento, apenas tente ver o que aprendeu com ele e agradeça por esse aprendizado. E se o seu primeiro amor é quem está com você até hoje, agradeça por ter aprendido tantas coisas com essa experiência.

Deixe uma resposta