cinto de segurança para cadeirante

Cinto de segurança – Quais seus benefícios e modelos?

Publicado por

A cadeira de rodas pode ser adaptada para todos os tipos de deficiência. Porém, as pessoas que não têm tanta sustentação na parte superior do corpo podem sentir a necessidade de utilizar um cinto de segurança.

Ele serve para evitar quedas, lesões e proporcionar conforto para os cadeirantes. Aliás, por ser um acessório simples, seu preço costuma ser mais acessível. Porém, é preciso saber qual modelo utilizar, pois cada um serve para determinadas necessidades.

A seguir, veremos a importância e os benefícios do cinto de segurança. Logo depois, falaremos um pouco sobre os modelos existentes.

Qual é a importância do cinto de segurança?

O cinto é um acessório essencial para a mobilidade do cadeirante. Ele traz segurança e proporciona que a pessoa com deficiência possa se locomover sem medo. As calçadas irregulares e freadas bruscas são alguns dos motivos pelos quais um cinto é importante.

Mesmo que a cadeira de rodas seja confortável e confiável, uma hora ou outra pode acontecer de a pessoa não conseguir se segurar e sofrer uma queda. Esse acessório se faz ainda mais necessário em pessoas que têm deficiência com alto grau de comprometimento, pois ele a auxilia a ficar numa posição mais confortável e anatômica.

Aliás, para quem precisa utilizar o cinto com mais frequência, é importante escolher um que seja confortável e permita a transpiração. Outra dica é ter mais de um do mesmo modelo, para que possa ser lavado com frequência.

Quais são os benefícios do cinto de segurança?

Com a maior mobilidade proporcionada pelo cinto de segurança, os cadeirantes podem realizar tarefas que antes eram difíceis, como passear ou praticar esportes. Além disso, oportunidades de trabalho e de estudo são aproveitadas da melhor forma. 

O acessório melhora a experiência que o cadeirante tem com a cadeira de rodas, pois ele facilita atividades simples do cotidiano, ou mesmo as mais difíceis, como se locomover sozinho na rua. 

No ambiente de trabalho, ele possibilita que o cadeirante seja mais produtivo, pois a preocupação de se desequilibrar da cadeira diminui. Além disso, sua qualidade de vida melhora, podendo realizar viagens, ir ao cinema, sair para jantar e ter uma vida mais prazerosa ao lado de sua família. 

Quais são os tipos de cinto de segurança disponíveis?

Existem alguns modelos de cinto, como o abdominal, o peitoral, o pélvico, o em formato de X e o em Y. A escolha dependerá do tipo de uso, da indicação médica e de qual deixará a pessoa mais confortável.

Apesar de ter alguns modelos mais simples, a maioria é feita com tecido estofado para melhorar o conforto e para que ele não machuque a região da pele que ficar em contato.

Cinto abdominal

Este é o modelo mais básico. Ele consiste em uma faixa que vai de um lado ao outro do abdômen. Ele é indicado para pessoas que conseguem se sustentar, ajudando apenas a garantir que elas não sofram uma queda em freadas ou movimentos bruscos.

Cinto peitoral

O cinto peitoral também é conhecido como modelo em H, pois ele é composto por duas faixas nos ombros e duas no abdômen. Este modelo é ideal para crianças com deficiência ou para adultos que não têm tanta sustentação do seu tronco. 

Cinto pélvico

O cinto pélvico auxilia a manter a pélvis e as pernas junto da cadeira. Assim, evita deslizamentos e deslocações, que podem resultar em uma queda. 

Não apenas as pessoas com deficiência podem usá-lo. Pois ele também é indicado para quem não tem estabilidade suficiente para ficar sentado na cadeira, como quem tem Parkinson.

Cinto em X

O modelo em X é parecido com o em H, pois ele cobre o tronco superior. Porém, ele não oferece tanta sustentação, funcionando de forma parecida com um cinto de carro. Ele é mais indicado para quem consegue ter estabilidade e não precisa de um cinto na região da pélvis.

Cinto em Y

Este é o modelo mais recomendado para quem tem muita dificuldade em se manter estável na cadeira. Seu formato em Y é a união do peitoral com o pélvico. Assim, ele inicia com duas faixas nos ombros e termina com uma na região pélvica.

Diante desses cinco modelos, o médico vai recomendar o mais indicado para cada pessoa. Assim, é importante marcar uma consulta para analisar qual é o melhor cinto de segurança. 

Para comprar o cinto, é só acessar o nosso site e escolher o modelo e tamanho do acessório. Há desde os modelos simples até os estofados com a faixa mais larga para proporcionar maior conforto.

Deixe uma resposta